solutis digital meio de pagamento pandemia covid-19 impactos blog 750-min
Covid-19 e o futuro dos pagamentos
setembro 23, 2020

Soft Skills na carreira de tecnologia

solutis digital carreira tecnologia soft skills 750x500

Soft Skills! Sim, a capacidade técnica e a experiência em determinado setor são condições essenciais para profissionais bem sucedidos, seja lá em que área atuem. No entanto, diante das mudanças desencadeadas pela transformação digital, as velhas regras já não valem mais tanto assim – e é claro que isso envolve também o perfil desejado em empresas e organizações. Entram em cena, portanto, as habilidades inerentes à personalidade, naturais ou desenvolvidas com o tempo. Talvez seja possível defini-las como sociais, mas de uma maneira mais ampla é adequado classificá-las também como mentais, comportamentais e emocionais.

Tais características são denominadas soft skills e, por serem intrínsecas a quem as detém, invariavelmente passam despercebidas – e, como se pode deduzir, estão (de uma maneira geral) associadas ao relacionamento e interação com outras pessoas. Evidentemente, tudo isso implica também na capacidade de adaptação a situações diferentes e complexas – e de saber lidar com pressões no dia a dia. É possível afirmar, portanto, que as soft skills contribuem significativamente para o estabelecimento de um ambiente de trabalho mais dinâmico, eficiente, flexível e produtivo.

“Não sois máquinas. Homens é o que sois!”

Mas o fato é que sempre foi uma armadilha fácil achar que a evolução tecnológica tornaria a empatia e a capacidade de relacionamento interpessoal dispensáveis. Porém, a habilidade de lidar com pessoas é cada vez mais desejada o mundo corporativo.  Sim, as relações de trabalho estão mudando. E, quando se leva em consideração que a tecnologia vem delineando um cenário em que boa parte das atividades cotidianas na empresa serão realizadas por robôs e softwares que utilizam IA, Big Data e Machine Learning (por exemplo), torna-se evidente que os cargos estratégicos exigirão soft skills em proporções idênticas – ou até maiores – do que a capacitação técnica.

Mais: uma pesquisa realizada pela consultoria West Monroe Partners, que envolveu 1250 profissionais de RH, indica que os candidatos a cargos na área de TI são avaliados pela perspectiva das soft skills. Quase todos os participantes do estudo afirmaram que as avaliações são realizadas por meio de entrevistas comportamentais e culturais, além de testes de personalidade – e 66% revelaram que já dispensaram candidatos que não demonstraram tais aptidões. Faz sentido, uma vez que, invariavelmente, um candidato que possua um currículo magistral do ponto de vista técnico – mas que não consiga trabalhar em equipe – certamente trará mais problemas do que benefícios à empresa.

Desenvolver soft skills é crucial na área de TI  

A mensagem é óbvia: uma vez que tais habilidades não podem ser adquiridas por meio de simples programas de treinamento, sua valorização é cada vez maior. Muito bem – há um determinismo exagerado ao afirmar que não é possível adquirir tais habilidades, mas aqui cabe bem o aforismo grego “Conhece-te a ti mesmo” como ponto de partida. Afinal, dessa maneira é possível identificar quais são os pontos fortes e fracos para que seja possível começar a desenvolvê-las (ainda que, muitas vezes, as soft skills sejam tão naturais quanto respirar para algumas pessoas). Depois, com perdão do clichê, depende apenas (ou melhor, principalmente) do indivíduo.

Em outras palavras, isso significa que não há uma receita padronizada para desenvolver soft skills. Porém, observar os próprios atos cotidianos e identificar o que deve ser mudado, assim como ouvir e compreender o que os outros têm a dizer pode proporcionar um manancial de insights a respeito de como se tornar um profissional melhor – e certamente trará bons resultados. Aqui há um ponto interessante: saber escutar o que dizem a nosso respeito, não importa o que seja, significa desenvolver um olhar crítico que permite filtrar aquilo que pode ser utilizado para o autoaprimoramento. De qualquer maneira, há de se observar, também, que as soft skills podem ser muito subjetivas – ou seja, a expressão abarca uma gama de habilidades.

Estas são, portanto, algumas das soft skills mais valorizadas por empresas e organizações:

 

Criatividade

Do desenvolvimento de novos produtos e soluções, passando por novas maneiras de trabalhar, a criatividade é fundamental para estabelecer novos caminhos diante da velocidade das transformações tecnológicas.

 

Comunicação

O saudoso Abelardo Barbosa dizia “quem não se comunica se trumbica”, e isso é especialmente verdadeiro nos dias de hoje. Saber se comunicar de maneira objetiva, identificar problemas e descrevê-los com precisão – além de disseminar conhecimento entre todos os membros da equipe – são aspectos essenciais para o profissional de TI.

 

Liderança

Lee Iacocca afirmou, em sua biografia, que administrar significa delegar e motivar pessoas. Em outras palavras, trata-se da capacidade de otimizar a distribuição de tarefas e motivar os membros da equipe, inspirando-os a ir além e a se tornarem profissionais melhores. Vale ressaltar que tal característica não está necessariamente relacionada a um cargo de gestão.

 

Adaptação

A capacidade de adaptação, ou seja, saber se ajustar rapidamente às transformações, compreender tais mudanças como uma vantagem e, ainda, promover a inovação, é uma soft skill extremamente necessária ao profissional do futuro.

 

Resiliência

É a habilidade de seguir em frente mesmo diante de cenários difíceis, sem se abater, utilizando as lições aprendidas para superar obstáculos.

 

Tomada de decisão

Mesmo que máquinas e sistemas possuam a capacidade de lidar com uma quantidade gigantesca de informações, a tomada de decisões será realizada por uma pessoa. Isso significa que tal processo será cada vez mais complexo. Nesse sentido, é essencial que o profissional possua confiança suficiente para tomar suas próprias decisões.

 

Senso de diversidade

A interação no ambiente de trabalho reflete na qualidade dos produtos e serviços. Por esta razão, a habilidade de compreender e respeitar pessoas, não importa a idade, etnia, cultura, orientação sexual, gênero, crenças religiosas ou políticas é condição sine qua non nos dias de hoje.

 

Colaboração

A dificuldade de trabalhar em equipe é extremamente prejudicial para o êxito em projetos de TI. Por esta razão, a colaboração consiste em uma soft skill essencial – e sua importância aumenta a cada dia.

 

Pensamento crítico

Compreender problemas, analisá-los e definir soluções e ideias inovadoras sem deixar que as emoções interfiram consiste em uma das soft skills mais valorizadas em equipes de TI.

 

Empatia

A empatia (ou inteligência emocional) significa enxergar uma situação a partir do olhar do outro. Em outras palavras, é a capacidade de compreender a necessidade do cliente ao se colocar no lugar dele – e também uma das soft skills mais desejadas pelas empresas de TI.

 

Recentemente, e mais ainda agora, as empresas estão mudando. A maneira de se organizar, os modelos de gestão, os formatos de ocupação de espaços. Isso leva as empresas a procurar mais colaboradores autônomos, inovadores, responsáveis, antenados, organizados, colaborativos e focados em resultados. Nesse cenário, as soft skills, ou seja, a maneira de se comportar, as atitudes vão ganhando cada vez mais peso. Prova disso é uma pesquisa  da CareerBuilder,  com mais de 2 mil gestores e profissionais de recursos humanos americanos, que apontou que 77% das empresas acreditam que as soft skills são tão importantes quanto as habilidades técnicas. Enfim, esse aprendizado também tem que fazer parte da carreira de tecnologia.

Publicações